quinta-feira, 15 de março de 2012

Translúcida


                                                      fotografia:  Miguel Quaresma   
 
Translúcida é a luz na íris arqueada
sombreada na exaltação do momento
que seduz a íngreme madrugada velada
e solta silêncios nas escarpas do vento

Translúcida é a forma do éter rasgado 
no rolar das vagas entre margens esbatidas
que inundam de cor o luar ondulado
e iluminam o crepitar das marés despidas 

Translúcida é a linha na tela cifrada
reticente no fruto maduro do amor
onde a certeza é senda indesejada
nos traços e na mestria do pintor

Translúcida é a sombra de luz sonhada
na brandura do mesmo mar prometido
onde se espraia a penumbra semeada
na síncope dum coração renascido…


 http://gandaembloglio.blogspot.com/

8 comentários:

Pluma Roja disse...

poética definición de traslúcido. Me gustó mucho.

Saludos cordiales.

Mª João C.Martins disse...

Translúcida é a poesia, porque nos revela suaves e infinitas claridades.

Lindíssimo!

Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

umas quadras translúcidas e belas, assim como a foto que acompanha este post

muito belo!

obrigada e uma boa semana

um beij

Maré Viva disse...

Translúcida sensação me ficou na leitura do teu poema.
Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Mais que isso, acho mesmo que as palavras são transparentes e cheias de significado.
Excelente poema, gostei imenso.
Beijos, querida amiga.

Branca disse...

Muito lindo o teu poema, feito de tranparências, tal como a imagem.

Beijinhos de saudade.
Branca

Branca disse...

Voltei para reler e sentir o "perfume" de alguém que me deixou boas recordações.

Beijos
Branca

Graça Pereira disse...

Saudades de vir aqui e ler estes teus poemas cheios de palavras translúcidas, cheias de cor....
O teu Momento...fugiu do meu! Espero apanhá-lo de novo, na praia,no momento em que o mar dormior na areia.
beijo
Graça