quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Três anos do "Momento Certo"


O meu recanto do coração faz hoje três anos... por isso, quero aqui deixar uma palavra de agradecimento a todos os que por aqui passaram, que comentaram ou não... e a todos os outros que não se revelaram... o meu obrigado também...

Este blogue continuará aberto a todos, sem chaves ou códigos secretos de acesso, mesmo quando o ano passado  alguém tentou boicotar este espaço, sob a cortina cobarde do anonimato... mas como costumo dizer, a "água lavada leva tudo à frente"... e as palavras por aqui continuaram a desaguar ou a encalhar... 

A busca do espaço sagrado que habita a alma dos poetas é um caminho que cada um trilha duma forma única e singular... afinal, a poesia existe no lastro de fusão onde o amor e a morte se tocam... 

... e nas asas dum sonho recente tudo é possível... 

... talvez, o Amor ...


Deixo-vos com uma (outra) descoberta, desta vez musical...

Voltarei... em breve...



quarta-feira, 4 de agosto de 2010

e o Amor és tu...


e o Amor és tu
nas noites abertas de luz - manto sagrado
das tuas mãos como vagas ondulantes
que nunca assim senti em nenhum passado,
são recortes tão certos quando entrelaçam
as minhas, como estrelas lunares elevadas
no crepúsculo de dois rios que se abraçam

e o Amor és tu
nos dias inundados deste Sol renascido
radiante no fulgor do primeiro sorriso
que guardo dentro dum saber intuído,
espaço dum cofre secreto - o coração
que mesmo magoado noutros pretéritos
reconhece o caminho certo da paixão

e o Amor és tu
nas madrugadas dóceis de branduras
sonho real no leito imenso da tua pele
como o sal dum mar que gera curas,
sem arestas crivadas no pensamento
e abre uma porta deste novo véu
transparente - nosso eterno momento