terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Amor

 
trocamos no perfume das marés
o incenso com sabor a desejo
do que só o Amor sabe conter
nas Águas do Sul do teu beijo

noites sôfregas dum só naufrágio
do teu corpo no meu - brilho aceso

às confissões dum só presságio
onde só o Amor se demove ileso

e no mesmo sorriso partilhado
corre um caudal transparente
do meu olhar por ti guardado
murmúrios dum só Sol ardente

incendeias-me a alma dorida
de tantas dores de outras vidas
mas sabes Amor do Além-Tejo
por ti cancelo todas as partidas...
 
 
 

8 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Cancelemos todas as partidas
Abramos todas as portas para as chegadas

O amor fará o resto!

(belo, isto!)

Mar Arável disse...


Aguardo no cais
Bjs

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Só o amor nos faz viver e ultrapassar todos os momentos em que nos sentimos naufragar.
Desejo que cada dia seja um novo acordar soltando os braços do amor para novamente os apertar.

heretico disse...

belo poema de Amor...

que arde em cada estrofe.

beijo

Graça Pires disse...

Um belo poema, Cristina. Dizes do Amor: "brilho aceso
às confissões dum só presságio"
Um beijo.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Muito bonito Cristina.

Beijinho
cecilia

Maré Viva disse...

Amor-perfeito, vivido a dois! Que mais se pode pedir ou fazer? Uma das coisas será...cancelar todas as partidas...

Bjs.

Cristina Fernandes disse...

Muito obrigada a todos...