sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Na intemporalidade das marés (lunares)


Viste-me adolescente
na intemporalidade das marés
inquietas nas minhas mãos
sôfregas no teu olhar
onde reencontramos caminhos
como nascentes de luz
reconhecidas no reencontro
que os anjos escolherem
rota certeira do mesmo tempo
tecido nas estrelas ocultas
onde cresce a celebração
única do mesmo coração


Julho, 2017
in, " O Momento Certo "

© Cristina Fernandes
foto: Cristina Fernandes

3 comentários:

João Menéres disse...

Um EXCELENTE poema !
A mim, diz-me muito.

Estive a ver o teu Perfil Completo e encontrei uma catrefada de autores, de filmes e de música em que os GOSTOS são idênticos.
Vou só citar dois poetas : Pablo Neruda e António Ramos Rosa.

Um beijo e bom fim de semana.

Paulo Morgado disse...

Bonito e fresco!

Maria Rodrigues disse...

Lindo poema.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco