terça-feira, 3 de junho de 2014

hoje olhei as águas

hoje olhei as águas
do tempo reflectido na madrugada
deste amor indomado
algemado na dúvida da chegada

do mesmo olhar ancorado
na baía encantada

hoje olhei as águas
navegadas nos trilhos embalados
da velha luz sibilante
sussurrante entre ventos alados
intuição dum instante
na baía encantada

hoje olhei as águas
reconhecidas num beijo imortal
selado no azul rendido
perdido nesse cheiro ancestral
dum só corpo perdido
na baía encantada

hoje olhei as águas
onde dançam sombras lunares
repletas do teu olhar
navegante da terra sem lugares
quietude deste ficar
na baía encantada

do meu (a)mar...

2 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Um olhar presente e distante na saudade do tempo que se reflecte no lago da vida.
Uma saudade crescente procurando ver-se ou encontrar-se nesses espelho das águas.

heretico disse...

águas que são espelho - e lugar de sonho e memória.

gostei muito.

beijo