terça-feira, 9 de março de 2010

Água no teu fogo


Sabes do tempo que dilacero no eco da devastação,
mas desconheces a travessia solar, brilho das trevas
velha estrada afogada na luz duma Lua que augura
um hino felino embalado no berço da tua loucura

Sabes dos lençóis exaustos na muralha do silêncio
dos meus olhos fundidos nos teus, paixão sem senso
levada à cena num teatro como cântico de edilidade
mas ninguém sabe de nós nas arestas da ubiquidade

No teu berço ferido, toquei a ferida ancestral
das palavras desconexas, premonição duma traição
concretizada nessa mesma estrada saturnal

Cruel o Deus que encarnaste, fogo abissal
despudorada Musa que vesti – corpo de indução,
corrente deduzida na água esculpida, era glacial


(no silêncio do Mar Báltico, assisti ao acidente na curva da estrada na véspera dum qualquer Natal – simples ensaio que os Deuses determinaram na Unicidade do Amor, guardei-te da morte nessa noite, e hoje guardo-te no amanhecer da vida na qual voltei a acreditar... 
por isso, e por muito mais, sei que ainda me amas)

 
Foto: Barbara Cole

39 comentários:

Pluma Roja disse...

Hola Chris, bello poema.

Feliz día de la mujer.

Saludos cordiales,

Hasta pronto amiga, un beijo.

Sonhadora disse...

Minha querida cris
maravilhoso teu poema...adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Poétesse disse...

É majestosa a escolha das palavras, a melodia é forte e delicada a traduzir sentimentos intensos! Gosto, muito, muito... da sua escrita!

direitinho disse...

Puxa..........
Quem escreve assim.... deve ter uma capacidade.....até as palavras me faltam.
Está delicioso o poema

RETIRO do ÉDEN disse...

Eu diria Fogo de Amor...
Muito belo e forte esse seu sentimento que resiste a tudo...até ao fogo.
Forte abraço e bj.sincero.
Sê FELIZ.
Mer

antonio - o implume disse...

Quem dilacera o eco da devastação, consome a vida com sofreguidão!

Pensador disse...

Lindo poema, Chris!
Beijos!

Mona Lisa disse...

Olá

Mais um belo poema onde senti mágoa!


Bjs.

Lilá(s) disse...

Mas eu gosto sempre tanto destes poemas que temo tornar-me repetitiva!...
Bjs

Braulio Pereira disse...

olá Chris

fogo fértil

na tua alma iluminada

obrigado pelo teu carinho
e comentarios

beijos e dá-me poesia!!

AFRICA EM POESIA disse...

Chris



Um beijo e que o dia da mulher

sempre...

JPD disse...

Belíssimo soneto, Chris

Parabéns.

Bjs

Michelle Crístal disse...

Aguas de multiplas vidas e mortes!
Uma boa semana...Tudo na vida depende do momento seja ele certo ou incerto!

Graça Pereira disse...

Os teus sonetos é que são fogo que nenhuma água conseguirá apagar...
Beijo amigo
Graça

BEL disse...

É lindo e profundo este poema

beijos

bel

Baby disse...

Um poema maravilhoso e intenso que revela a tua faceta de mulher que vive os seus sentimentos por inteiro.
Bjs.

Pedrasnuas disse...

UM FOGO ATEADO,ACESO NOS SILÊNCIO DOS OLHOS FUNDIDOS ...MAS NO FIM DESSA ESTRADA UMA TRAIÇÃO SATURNAL...ÁGUA NO FOGO ENORMÍSSIMO...ERA GALCIAL...

BEIJO GRANDE

Silenciosamente ouvindo... disse...

Chris estou no meu blogue http://
intemporal-pippas.blogspot.com
a dedicar este mês à mulher e a
blogues no feminino.Queria pedir-lhe autorização para referir os
seus e colocar algo dos mesmos.
Se o permitir deixe por favor
um comentário no meu blogue com
a sua resposta.Obrigada por ter visitado o meu.Beijinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá! Dei uma passadinha por aqui,

só para ver como você estava

e te desejar um

ÓTIMO DIA!!!



Lembre-se, hoje é um dia muito especial,

Melhor que ontem e muito melhor que amanhã,

Hoje você têm a oportunidade de fazer as coisas diferentes.

Bom Dia!!!

beijooo.

Vieira Calado disse...

Aqui está um poema

muito bem escrito!

Beijocas

BAR DO BARDO disse...

Pois, uma toda história de amor à síntese de um soneto.

Eduardo disse...

São estes momentos certos que nos içam ao cume do prazer

Beijo doce e perfumado pelo teu olhar

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice , lá no

-- continuando assim... --

vai no capítulo 4, e tanta história para contar :)

bj
teresa

Braulio Pereira disse...

sublime sentimento
chama que arde
intenso momento
que nunca acabe


beijo!!

Agulheta disse...

Olá Chris. Calor de sentimentos em palavras,que sempre gosto de ler aqui...direi lindo simplesmente.
Beijinho e tudo de bom Lisa

Dois Rios disse...

Oi, Chris!

Poema intrigante, belo e digno de poetas da alta casta. A imagem também é um primor.

Parabéns!

Beijo,
Inês

manuela baptista disse...

sem palavras
na curva da estrada

brilho nas trevas de um amor
que espero
ainda seja o seu amor

dentro e fora da água
em fogo
na curva da estrada

...

desta água e deste fogo,

belos!

um beijo

Manuela

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei do poema, que está muito bom, e gostei muito da imagem.

beij

A.S. disse...

Crys...

Belissimo poema! Tudo o que exprimem as palavras é perfeito, como uma grinalda luminosa e flagrante...

"guardei-te da morte nessa noite, e hoje guardo-te no amanhecer da vida na qual voltei a acreditar... por isso, e por muito mais, sei que ainda me amas)"


Beijo
AL

Nilson Barcelli disse...

O Mar Báltico deve ter algum efeito especial nas pessoas.
Sinto-o, sem o saber explicar, nas tuas palavras.
Os primeiros poemas que escrevi na vida, aconteceram precisamente junto ao Báltico. Mas nunca dei importância a esse facto. Mas o teu poema despertou-me para essa possibilidade.
Gostei imenso do teu poema, querida amiga. O final é soberbo.
Um beijo.

AFRICA EM POESIA disse...

Um beijo



Com frio
Com sol
Com vida
Com amor deixo...



SOL DE INVERNO



Está sol...
Sol envergonhado...
Sol frio...
Sol de inverno...
Mas... sol...
Como a vida...
Que muitas vezes é...
Vida fria...
Vida de inverno...
Vida... sem vida...
Mas... Vida...

LILI LARANJO

SAM disse...

Chris, é tanta perfeição e intensidade nos seus poemas que leio e sinto...Aflora sentidos.


Carinhoso beijo.

Multiolhares disse...

Lindo e triste, o amor sempre vive para lá do infinito
beijitos

Anderson Fabiano disse...

pura intensidade, confissão e uma força que transcende...
meu carinho,
anderson fabiano

José Rui Fernandes disse...

É como dizes:
...entre o nascimento e a morte,
a água e o fogo...


E a esperança na vida.

Um beijo

Ana disse...

Poema intenso como seria o encontro da água e do fogo!
Um beijo.

Maria Valadas disse...

Quem escreve desta maneira, tem um grande DOM nas palavras.

Cito o que me " marcou" no soneto:

" Cruel o Deus que encarnaste, fogo abissal
despudorada Musa que vesti – corpo de indução,
corrente deduzida na água esculpida, era glacial"

Como sinto estes versos....

GENIAL!

Um bom fim de semana, Chris.

Beijinhos

heretico disse...

é um poema muito belo.

gostei.

beijo

continuando assim... disse...

Vamos acelerar!!!

A pedido dos seguidores, e porque a história de Alice ainda só agora começou, vamos acelerar a publicação dos capítulos.

A partir de hoje , irei postar um capítulo por dia.

E porque toda a história é uma montanha russa, o final ...poderá ser uma surpreendente e motivadora surpresa.

Obrigada a todos os que me seguem.
Um convite especial para quem ainda não visitou a história de Alice
Mais logo o capítulo 7
lá no

... continuando assim...

bj
teresa