sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Ainda assim...


Se o nosso amor fosse platónico exaltaria o mármore frio na noite branca para te alcançar, estrada de bruma que o sonho revelou. Mas não, és a realidade que sempre quis protelar, quando do outro lado do fio a tua voz cortava a distância entre a jura e o engano, como quem resgata um poema Byroniano.

"Maior mudança em mim já fez a vida
Do que em ti fez a morte. O teu amor
Tão desmedido era como o meu.
Para tormento mútuo não nascemos,
Mas foi mortal pecado nosso amor.
Que não me odeias diz – hei-de sofrer
Castigo por nós dois e morrerei
Para ganhares eterna salvação;
Todo o perverso mundo conspirou
E da minha existência fez prisão"

(Byron, in "Manfredo")

Tentei, no momento a seguir falar-te desse Amor que inunda os dias, como a noite redescobre as lápides da madrugada. Recordo-me do teu olhar gravado na premonição de outros tempos, talvez Némesis, amnésia que os Deuses ocultaram, crueldade que desbravei até ao fim de mim...

mas “Ela” persegue-te o sonho que a transcendência não esquece. 

Assim, todas as conjunções me confidenciam a tua presença… real, como corolário dos sentidos silenciados no augúrio do teu regresso.

(Memórias submersas na minha água, do fogo sagrado que o “Poeta” provocou) 

Entre o Fogo e a Água, sem disfarces, na farsa que escolhemos... 




Foto: Barbara Cole- fotógrafa publicitária canadiana

21 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
belo texto...muito profundo.

beijinhos
Sonhadora

Júlio Castellain disse...

...
Beleza de letrinhas...
bjs

direitinho disse...

É difícil comentar este texto,pela profundidade das palavras e do tema.
Ainda assim a beleza do amor está subjacente e do lado de cá esperamos reencontrá-lo.

RETIRO do ÉDEN disse...

Ainda Assim...
Desejos de um excelente fim de semana.
Bjs.sinceros
Mer

Pelos caminhos da vida. disse...

Viver é ter chance de acreditar que
a cada dia podemos fazer mais coisas que imaginávamos.
É acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé, a nossa inspiração maior.
É buscar nos pequenas coisas, um grande motivo pra ser feliz.

(tirado da net).

Fim de semana de luz.

beijooo.

Maria disse...

O amor é o motor da vida e a poesia o ar que respiramos. Byron sabia-o.
Ainda assim...

:)

Pluma Roja disse...

Precioso texto. Para reflexionar.

Saludos cordiales desde Guatemala.

Hasta pronto, un beso.

Dois Rios disse...

Eis um amor trafegando na linha tênue entre o sonho e realidade, vida e morte, razão e loucura.

Poema e texto dramaticamente belos!

Beijos,
Inês

p.s. Obrigada pelo carinho da sua visita.

Mona Lisa disse...

Olá

Poema e texto em que o sonho e a realidade se entrelaçam.

Bjs.

bruxamarytsha disse...

Girl, belíssimo, falou de fundo do amor, beijcoas

Lilá(s) disse...

Amor e sensibilidade em todo o seu explendor! lindo texto.
Bjs

José Rui Fernandes disse...

Schumann e Tchaikovsky reveriam as suas obras inspiradas em Manfredo, se lessem este texto... tal a sua densidade!

Abraço

Contracena disse...

Difícil para mim, comentar.
Nas extremidades do fogo e da água:
o nascimento e a morte

. intemporal . disse...

.

. uma ode ao amor entre.mãos .

. e corações.que.do.ventre são nós .

. para sempre atados pela paixão .

. um bom fim de semana .

.

. paulo .

.

Virgínia do Carmo disse...

Uma sequência perfeita de palavras embalando a alma...

Beijinhos...

Vitinhobinho disse...

Bom dia. Adorei o Blog e sua forma de se expressar. Da uma passada no meu blog e comenta la http://vitinhobinho.blogspot.com/

Ane disse...

Oi Cris!Também foi um prazer te visitar,gostei dos versos!Vou te seguir,tá?Bjo!

Graça Pereira disse...

" Mas não, és a realidade que sempre quis protelar"... Conseguirá a Água apagar um Fogo que ainda arde e nem sequer cinza chegou a ser??
Um beijo
Graça

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

O Árabe disse...

Assim é... quantas vezes, alguém ausente tão presente se faz em nós! Boa semana.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, bela fotografia...belo texto muito profundo...Espectacular....
Beijos