quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

pedra em flor


as pedras que ainda tens
rolam solitárias pelo jardim
na esperança cega do meu corpo
mas deixa meu amor o tempo
reencontrar o reduto da madruga

as pedras que já não guardo
ainda procuram o desaguar
desse rio despudorado
cena dum engano derramado
nosso leito imenso acordado

as pedras espantam a recusa
deste amor desmitificado
magoado nas lâminas secas
do velho mito enclausurado
grito lapidar guardado

as pedras ainda não morreram
neste templo demorado
flor em mim de ti...

53 comentários:

Abstrata disse...

Adorei tua visita Chris
teu poema é lindo


bj

Pluma Roja disse...

Precioso poema. Use tu traductor.

Saludos cordiales. Hasta pronto un beijo.

RETIRO do ÉDEN disse...

Uma foto lindíssima.
O poema muito forte, mas triste.
É lindo.
Gostava somente, de senti-la feliz!

Bjs. sinceros
Mer

«Talvez o milagre da vida, seja mesmo o milagre do Amor... mas ainda não tenho a certeza.»

Quando sentir esse AMOR incondicional DELE, terá essa certeza e ficará feliz!

Não é necessário ser-se mãe...

Muito agradeço o seu comentário.
É sempre uma honra para nós.
Tenha uma boa noite...e comece a sentir a verdadeira magia do verdadeiro Natal, dentro de si.
É o que lhe desejo de coração.
Bj.
Mer

direitinho disse...

Quando será esse momento certo...?
E o que é o momento certo..?

=deixa meu amor o tempo reencontrar o reduto da madrugada=

Muito sentido este poema.
Parece que não se vive só num instante. Demora a digerir..

Vento disse...

Além de belo, possui um acompanhamento melódico à altura.

Abraço

Ana Isabel disse...

É um prazer passear por estes caminhos..

Obrigada pela visita.

Um abraço

manuela baptista disse...

no bolso
uma pedra da sorte

junto ao peito
uma faca
para salvar corações

...

as pedras
que temos
as que recusamos
as que permanecem vivas
e as que continuam
a espantar-nos

traduzidas num belo poema de amor mesmo que magoado!

um beijo

Manuela Baptista

Victor Gil disse...

Amiga Cris.

"as pedras ainda não morreram
neste templo demorado
flor em mim de ti..."

São terminações como estas que muitas vezes dão expressão e força a todo o poema. Adorei mesmo.
Beijos querida amiga.
Victor Gil

Contracena disse...

Dar tempo ao tempo. Há-de surgir o certo momento certo.
Um poema tristonho, mas belo.

Um beijinho.
Fátima

Pelos caminhos da vida. disse...

Abraços significam amor para alguém com quem realmente nos importamos.....
para nossos avós ou nossos vizinhos, ou até mesmo para um ursinho amigo......

Um abraço é algo espantoso... é a forma perfeita de mostrar
o amor que sentimos, mas que palavras não podem dizer.

É engraçado como um simples abraço faz nos sentir bem...
em qualquer lugar ou língua...
É sempre compreendido...
E abraços não precisam de equipamentos, pilhas ou baterias especiais...
É só abrir os braços e o coração...

Guarde este abraço!

Bom fim de semana.

beijooo.

Mona Lisa disse...

Olá

Soberbo e intenso poema onde o desânimo é uma constante.

Adorei!

Bjs.

Agulheta disse...

Chris.
Sempre temos sede de esperança,por algo que nos envolve,o amor e até as pedras que nos atravessaram do caminho,para estas as devemos afastar e continuar a encontar o que mais gostamos.
Beijinho e agradeço visita.bfs Lisa

Graça disse...

Os teus poemas, Chris, são sempre uma homenagem à poesia. Cada palavra carrega uma história e um sentimento próprio... e eu gosto tanto de ler-te.

Bom fim de semana e um beijo de carinho.

cristinasiqueira disse...

"O desaguar do rio despudorado."
LINDO,Chris!Lindo!

Bom fim de semana minha querida.

beijos,

cris


Apareça

alegria de viver disse...

Olá Cris
Obrigada pela visita volte sempre.
Seu poema tem muito amor contido.
Com carinho BJS.

C Valente disse...

Passei e deixo saudações amigas

Lilá(s) disse...

Gosto imenso dos teus poemas é com prazer que aqui passo.
bjs

Nilson Barcelli disse...

Um bonito poema.
Gostei imenso, minha amiga.
Bom fim de semana.
Beijos.

Henrique Dória disse...

LIndo poema. Linda foto. A net assim vale a pena.Beijos

sonho disse...

Ha pedras que nunca deveriam existir...
Bom fim de semana
Beijo de um anjo

. intemporal . disse...

. das pedras que ainda tens .

. vens . não vens .

. o tempo é o espaço no momento onde me a.dentro . que ainda tens .

. um bom fim de semana .





. paulo .

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema que tem tanto de belo como de triste. mas as pedras existem mesmo, as da calçada e as outras, aquelas que magoam.

a foto muito bem escolhida!

um bom fim de semana!

beij

Sonia Schmorantz disse...

Linda imagem, encantadoras palavras, ficou maravilhoso este conjunto!
beijos, ótimo domingo

emilia soares disse...

Crhis,quem me dera que as minhas pedras dessem flores, lido e saboreado
mantem no imaginário o que queremos e nem sempre conseguimos.
Bonito pema,
Bejs

aflores disse...

Há coisas que não se comentam. Sentem-se...em silêncio (ou não).


Tudo de bom.

Pedrasnuas disse...

PEDRA EM FLOR?...BELO!!!

Céci disse...

Olá Chris,

Lindíssimo este poema, adorei!

Bjinhos

Céci

poetaeusou . . . disse...

*
Belíssimo post,
,
olho-te
flor instinto,
dilatado instante,
feitiço alcatifado
na fronteira da beleza …
,
conchinhas floridas,
deixo,
*

A.S. disse...

Chris...

Há pedras que têm vida!!!


Beijos...
AL

Secreta disse...

Há pedras e pedras... e têm a importancia que deixamos que tenham.

Luis F disse...

Como gostei de aqui ter estado e sentir o perfume destas palavras e o sentimento deste poema.

Parabéns

Bj
Luis

Luis F disse...

Como gostei de aqui ter estado e sentir o perfume destas palavras e o sentimento deste poema.

Parabéns

Bj
Luis

BEL disse...

Existe sempre um momento certo para tudo, de certo que esse momento ainda vai chegar no poema dizes "as pedras ainda não morreram neste templo demorado flor em mim de ti..."

beijos

bel

Lídia Borges disse...

Um prazer ter acesso a este espaço...

As pedras não morrerão enquanto a poesia florescer, assim.


L.B.

© Piedade Araújo Sol disse...

:))

judith disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
meus instantes e momentos disse...

muito bom.
lindo post.
Maurizio

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Beijos

Bruno Cardona disse...

Olá, desde já quero agradecer a sua visita e comentário ao meu blog, fiquei deliciado com o bom gosto que aqui encontrei, adorei o poema, parabéns e tudo de bom.
Bruno Cardona

AFRICA EM POESIA disse...

Cris

Deixo com carinho.
é do melhor do meu livro

O DIA LONGO


O novo dia nunca mais chega...
Acordei cheia de impaciência...
Ouvi dizer...
Amanhã é Natal...
É um dia de Amor...
Acordei...
Para ver o que se passaria...
E olhei o céu...
Era igual ao céu de ontém...
E olhei o sol...
Como ontem...
O sol estava escondido...
E fui procurando...

Para mim...
Nada de novo...
Não via o Natal...


A minha casa...
Continuava igual...
As janelas...
Tinham os mesmos vidros...
Velhos e partidos...
A porta...
No fundo...
Com os mesmos buracos...
Onde os ratos
Entravam...
Sem pedirem licença...

Voltei a olhar...

E o Natal...
Afinal onde estava?
Procurei debaixo
Da grande pedra...
Na berma da estrada...
E não encontrei nada...

Depois fui a casa...
E trouxe um pão...
Pão simples, mas bom...
Quando...
Dei uma dentadinha
Com os meus dentinhos...
Pequeninos...
Vi um menino...
Pequenino como eu...
Com os olhos abertos...
A olhar o meu pão...

Nesse momento...
Senti que gostaria...
Que fosse meu irmão...

Peguei no meu pão
Dei-lhe metade...
Demos as mãos...
Caminhamos pela estrada
E
Uns anos mais tarde...
Entendi...
Que nesse dia...
Tinha sido NATAL...

LILI LARANJO

Anónimo disse...

Détermination de votre poème
Venez me rendre visite ici. http://latitudes.blogs.sapo.pt
Embrasser.

Brancamar disse...

Olà Cris,

Há algum tempo que não passo, mas o meu tempo não tem sido generoso. Estou a tentar organizar-me.
Este poema é um Hino ao Amor e ao renascer do mesmo. Nada na natureza é morte e as pedras de nós estão cheias de história das nossa histórias, que fervilham de amor.
Sente-se nos teus versos a espera e a vida...
Beijos

maré disse...

conta gotas

de um tempo que tarde

e se faz pedra

tatuada

sulcos de amor

armadilhado

_______

um beijo chris

Norma Villares disse...

O dia mostrou-se
Faz tanto tempo
Amanhecer é uma lição...

Lindo seu poema.
Bom domingo!
Sublimes abraços

Pelos caminhos da vida. disse...

NATAL INFORMÁTICO...

Dê um CLIQUE DUPLO neste NATAL!
ARRASTE JESUS para seu
DIRETÓRIO PRINCIPAL.
SALVE-O em todos SEUS
ARQUIVOS PESSOAIS.
SELECIONE-O como seu DOCUMENTO MESTRE.

Que Ele seja seu MODELO
para FORMATAR sua vida:
JUSTIFIQUE-a e ALINHE-a
À DIREITA e À ESQUERDA,
sem QUEBRAS na sua caminhada.

Que Jesus não seja apenas
um ÍCONE, um ACESSÓRIO,
uma FERRAMENTA, um RODAPÉ,
mas o CABEÇALHO, a LETRA
CAPITULAR, a BARRA DE ROLAGEM
de seu caminhar.

Que Ele seja a FONTE da graça
para sua ÁREA DE TRABALHO,
o PAINTBRUSH para COLORIR seu
sorriso, a CONFIGURAÇÃO de sua
simpatia, a NOVA JANELA para
VISUALIZAR o TAMANHO de seu amor,
o PAINEL DE CONTROLE,
para CANCELAR seus RECUOS
COMPARTILHAR seus RECURSOS e
ACESSAR o coração de suas amizades..

COPIE tudo que é bom
DELETE seus ERROS.
Não deixe à MARGEM ninguém,
ABRA as BORDAS de seu coração,
REMOVA dele o VÍRUS do egoísmo.

Antes de FECHAR,
Coloque JESUS nos seus FAVORITOS
e seu Natal será o ATALHO de sua
felicidade! CLIQUE agora em OK
para ATUALIZAR seus CONTEÚDOS!

(Desconheço o Autor).


beijooo.

AnaMar (pseudónimo) disse...

Porque a tua poesia não deixa que as pedras morram...
Quando te leio, espanto-me sempre com o espanto de me espantar...com as tuas palavras...

Bj

O Profeta disse...

À volta desta fogueira
Aquecem os corações, almas penadas
À volta desta fogueira ninguém foje
Todos contam lendas de pessoas encantadas

Todos rezam, todos pedem
Que desça o céu à terra
Todos falam de um anjo
Que travou uma santa guerra

Manto de água, mundo verde
Manhãs de sol posto no céu
Às vezes a luz perde-se na noite
À vezes um coração veste um negro véu


Mágico beijo

Graça Pereira disse...

Há pedras úteis na nossa vida...algumas até nos oferecem flores, outras, são palco de um poema extraordinário como este...
Um beijo e boa semana.
Graça

Mar Arável disse...

Por entre pedras

também nascem flores

O Profeta disse...

À volta desta fogueira
Aquecem os corações, almas penadas
À volta desta fogueira ninguém foge
Todos contam lendas de pessoas encantadas

Todos rezam, todos pedem
Que desça o céu à terra
Todos falam de um anjo
Que travou uma santa guerra

Manto de água, mundo verde
Manhãs de sol posto no céu
Às vezes a luz perde-se na noite
À vezes um coração veste um negro véu


Mágico beijo

emilia soares disse...

Chris, tomei a liberdade de lhe fazer um convite que se encontra na minha página de blog.
Beijinho

Chris disse...

Obrigado pelas palavras e pela paciência de lerem o que escrevo por aqui...

Chris

myra disse...

todos os mementos nesta vida sao certos, mesmo si as vezes nao parecem,
é sempre Vida!!!gostei...mais um beijo