sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Tempo Circulante


Oiço tumultos na estrada do teu regresso
Partituras desenhadas no fogo serpenteante
Vislumbres cegos e um olhar confesso
Eterno momento certo de cada instante

Rolam vultos na sombra da noite fustigada
Como folhas secas – tua doce esmola
Palavras recolhidas ao luar da tua chegada
Delineadas na escrita que se desenrola

Trespasso o espaço como ave que assoma
O despertar manso – ocaso ou aurora
Tempo circulante, perenidade esvoaçante

Quebras-me as asas, vaga que me doma
Leio Kerouac – sigo pela estrada fora
Neste caminhar contra ti, fera errante

35 comentários:

direitinho disse...

Um soneto muito triste e ao mesmo tempo sombrio de tumulos e vultos na sombra.
Abra as janelas e deixe o dia morar consigo.
Essas feras que nos seguem com o olhar não nos domarão nunca, nem aceitarei doces esmolas na tuas chegadas como folhas secas.

RETIRO do ÉDEN disse...

Como sempre uma delícia de se ler, ao invés de viver.
Muita inspiração e sentimento, numa noite bem chuvosa, em que a Lua em fase de crescimento estava fabulosa entre nuvens avermelhadas, ora se escondia, ora espreitava.
Parecia que Deus estava jogando ao esconde, esconde, num "tempo circulante", à volta de toda a Terra.
Fica com ELE.
Bjs. sinceros
Mer

Victor Gil disse...

Olá Cris.
Um excelente soneto para um fim de semana chuvoso que se aproxima aqui para os meus sitios. Adorei.
Um bom fim de semana e um enorme beijo e muita amizade
Victor Gil

Pelos caminhos da vida. disse...

Para ser feliz, você não precisa de
grandes conquistas materiais.

Você já tem o pôr-do-sol, as estrelas, os pássaros, o sorriso dos seus amigos,
seus irmãos.

Agradeça a Deus, pois você tem tua vida.

Tem o dia que está começando,
sua força e determinação.

Com todos esses presentes da vida,
o resto você constrói...

Bom dia!!!

beijooo.

Pedrasnuas disse...

A RODA DA VIDA...TEMPO DE ALEGRIA E NOSTALGIA, DE MÁGOA E DE TEMPESTADE...FAZ PARTE DA CAMINHADA

BJO

Mona Lisa disse...

Olá

Belo soneto onde se sente a tristeza e desânimo.

Bjs.

Lisa

Antonio Caldas Coni Neto disse...

Legal o blog.
Beijos,

Sonhadora disse...

cris
Como sempre um belos poema.
Adorei
Um beijo
Sonhadora

Lilá(s) disse...

Fabulosos os teus poemas, suaves as imagens escolhidas.
Bom fim de semana
Bjs

Dois Rios disse...

Belo, triste, conturbado e sofrido. Mas em se tratando de tempo circulante, haverá de mudar na próxima volta de um mesmo caminhar.

Um beijo, Chris,

Inês

Ana Isabel disse...

Muito bonitas estas imagens poéticas.

Obrigada pelos gentis comentários e um bom fim de semana.

antonio - o implume disse...

No mínimo caminhamos contra o nosso destino, essa fera insaciável.

Sonia Schmorantz disse...

Especialmente bonito, fera triste e intensa...
beijos, lindo final de semana

mar salgado disse...

Triste, triste como o mês de Novembro que sempre nos anuncia o Invermo

EDUARDO POISL disse...

Lindo!!!

"... E de novo acredito que nada do que é
importante se perde verdadeiramente.
Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas,
dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os mortos que amei,
todos os amigos que se afastaram,
todos os dias felizes que se apagaram.
Não perdi nada,
apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

Miguel Sousa Tavares

Abraços com todo meu carinho.
Um lindo domingo com muito amor e carinho

AC Rangel disse...

Te regresso, pode ser feito de tumultos, de fogo de demoras. Basta que regresses. Linda poesia.

beijo
Rangel

Graça disse...

Um caminhar contra revela querer...

Sempre um prazer ler os teus sonetos de alma.

Um beijo.

angela disse...

as mortes na nossa vida até a morte da nossa vida. Uma lembra a outra.
Perder é um ensaio, um aperitivo da morte. Na outra ponta esta a aurora, o riso e a paixão que nos faz eternos.
Obrigada pela visita e você escreve poemas lindos.
abraços

AFRICA EM POESIA disse...

Chris
Que bom passar por aqui.
Magia de poesia e...Magia de amigos


Por vezes meia dúzia de palavras ...dizem tudo.
um beijo

Lídia Borges disse...

Sempre tão expressiva esta poesia de cunho clássico na estrutura, onde todos os sentimentos assentam na perfeição.

É sempre um prazer ler-te!

L.B.

Paulo Celso disse...

Como vai?
Passei para uma visita, fazia tempo, estava com saudades de seus escritos e ensinamentos.
abraços

aflores disse...

Não sei se há momentos certos, e se o tempo é (in)certo. Mas, um relógio parado está certo duas vezes por dia.
;)
Agradeço e retribuo visita ao meu blog.

Tudo de bom
:)

Padma Shanti disse...

Há um presente pra vc em meu blog, bom dia, beijos.

uminuto disse...

um caminhar cheio de melancolia
um beijo

Apenas eu disse...

Talvez triste o poema.
Mas Forte, intenso em cada passo dado. mesmo sendo a fera errante...

Um beijo e um sorriso

C Valente disse...

gostei de aqui passar, com um soneto de sentimento
saudações amigas

Manuela Freitas disse...

OLá,
Gostei da visita que fez ao meu blogue e de ter gostado, todos os incentivos são necessários.
Por aqui também encontro um espaço muito interessante, com boa poesia e por certo que voltarei.
Bjs,
Manuela

Virgínia do Carmo disse...

Chris, os poemas d' O Momento Certo soam sempre tão "certo"... Há sempre um travo a perfeição na composição das palavras...

Beijinho

Baby disse...

Gostei muito.
Um regresso que se deseja e se inventa.
Uma partida ao encontro de um sonho.

Bjs.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA AMIGA, BELO SONETO... ADOREI...!
UMA BOA SEMANA... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Graça Pereira disse...

Os teus poemas são sempre assim : momentos imperdíveis!!
Um beijo
Graça

Tais Luso de Carvalho disse...

Lindo e tocante poema, Chris, passa tristeza, emoção e beleza.

Meu carinho
tais luso

ADiniz disse...

Hj é Dia
um bom dia.
sob lua cheia
um grande abraço em vc.
kokohmahá

Braulio Pereira disse...

bonito poema..

musica celestial..

canticos de anjos..


beijo poetico...

José Carlos Brandão disse...

Sem asas, cantamos pela estrada fora.
O nosso canto torna mais bela a aurora.
Beijo, Chris.