sábado, 14 de novembro de 2009

Quando (as luzes se apagarem)


Quando as luzes se apagarem
e o tempo decifrar a ausência
do empréstimo dos Deuses,
minha estranha ascendência

Quando as luzes se apagarem
na névoa díspar do teu olhar
permanecerá no firmamento
nórdico mar imenso, sem par

A luz arredonda-se, quase esférica
eleva-se e resiste na suposta distância,
perscruto-te dúbia, nesta discordância

Degustas na minha mente esotérica
um crepúsculo frágil, mito desagregado
na travessia desse momento esperado



(quando as luzes se apagarem, só a escuridão será luz no teu olhar…)

44 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Chris!
Apreciei "só a escuridão será luz no teu olhar".
Lembrou-me muito a Balada do Crepúsculo, em que duas pessoas se tocam por um instante. Nesse mesmo instante, no céu nasce uma nova estrela e a conjunção do verbo Amar ganha mais um modo.
Muitos beijos e carinhos
Bom domingo
Renata

Sonia Schmorantz disse...

Lindo poema Chris, traduz muito sentimento!
beijo, ótimo domingo

lua prateada disse...

Muito lindo meus parabéns...
Olha !... cuidado o gatinho estava indo embora eheheh

Beijinho com muito ooooooooooo

SOL

direitinho disse...

Lindo e melódico este poema.
As luzes nunca se apagarão e nunca o amor morrerá.Toda a vida que nos habita será continuamente transformada.

EDUARDO POISL disse...

Muito lindo poema e imagem,parabéns.
Abraços

rouxinol de Bernardim disse...

O olhar é a luz da alma!

Bonito blog!

BAR DO BARDO disse...

A travessia pressupõe LUZ...
Quando as luzes se apagarem: LUZ!

Pelos caminhos da vida. disse...

Perfeito!

Bom domingo pra vc amiga.

beijooo.

FrancK P_LavD disse...

Olá Chris,

Lindo o seu Soneto, adorei, parabéns por nos presentear com tão belas palavras!

Vim agradecer-lhe a sua visita e suas carinhosas palavras, muito obrigad, volte sempre!

Bom domingo.
Abraço,
FrancK

De Profundis disse...

Chris, quando as luzes se apagam, é dentro de nós que vemos melhor...
Obrigada pela visita e parabéns pelo teu espaço. Vou voltar.
Beijinho

Mona Lisa disse...

Olá

Adorei o soneto.

A luz, interior, nunca se apaga!

Bjs.

Lisa

Rosa Araújo disse...

Tem toda a razão, há sempre um momento certo para tudo!

Obrigada pela visita ao meu cantinho. Como gosto de retribuir, aqui estou como sua seguidora e a ler as suas palavras, por sinal muito interessantes... Senti-lhes um certo toque escorpiónico...
bjs

SAM disse...

Chris,

lindo soneto. Há luz sem fim - esta que arredonda-se, quase esférica que eleva-se e resiste na suposta distância, permanecendo no firmamento. Esta que você crê na travessia.

Carinhoso beijo.

* Patty? Não seria minha amiga Betty?

Marcelo Novaes disse...

Chris,




Não haverá escuro, quando. Acender-se-á a luz atras dos olhos, jorrando farol sobre o mar nórdico.





Beijos,










Marcelo.

Sonhadora disse...

Lindo poema...gostei muito, escrito com muito sentimento
Beijos
Sonhadora

Agulheta disse...

Olá Chris!
Mesmo sendo o crepúsculo,sempre se encontra dois seres que se amam.
Beijinhos e boa semana.
Lisa

© Piedade Araújo Sol disse...

Chris

achei o teu soneto perfeito, bem rimado, metrica boa.

um soneto de amor e esperança.

uma boa semana!

um beij

ALEX disse...

Gracias Chris por el comentario en mi blog...he visitado el tuyo y me parece exquisito y con un gusto sumamente delicado.
Me uno a tu caminar. Un abrazo desde el sur de España.

SAM disse...

Desculpe a desatenção, Chris!

Owwwwwwww Patti Smith! Adoro....


Beijo

gaivota disse...

obrigada pela visita! e encontro aqui um poema lndooooooooooooo, mesmo se as luzes se apagarem...
beijinhos

manuel marques disse...

Grato pela visita,volte sempre que queira.

Abraço.

Nydia Bonetti disse...

Também creio nisto, Cris. O sol se põe e se levanta, num ciclo de luz, infinito.
Beijos.

Pedrasnuas disse...

QUANDO AS LUZES SE APAGAREM...PRESTARÁS CONTAS AOS DEUSES OU À TERRA?
QUANDO AS LUZES SE APAGAREM HAVERÁ LUZ DE ESTRELAS LÁ EM CIMA?
QUANDO AS LUZES SE APAGAREM FICARÁ O SABOR ESTRANHO DA TUA PRESENÇA?

DEIXO UM BEIJO MEU ACESO

. intemporal . disse...

. ser das luzes que se apagam o néon e o brilho na irís prata . errata de um tempo mayor .

. "amei.de.amar" .

. e saio . deliciado .

. um beijo e uma boa semana .

. c.h.r.i.s. .




. paulo .

RETIRO do ÉDEN disse...

Uma beleza de escrita.A sensibilidade é o que mais me atrai em tudo o que dita a sua essência.
Venho agradecer a sua passagem e comentário.
É sempre uma honra a sua visita.
Estando com Jesus, Maria e José a luz está sempre, sempre presente em sua vida. Lhe desejo.
Bj.
Mer

Mar Arável disse...

Tal e qual

por vezes é preciso fechar

os olhos para se ver melhor

simplesmenteeu disse...

Alonga-se a espera... O mar, em compasso sem rima, arredonda os ângulos do tempo.

"Quando as luzes se apagarem"... o teu olhar acenderá um caminho de estrelas. Então, tudo o que importa será visível (e sem reservas...).

Beijo carinhoso

Iremar Marinho disse...

Permanecerás no firmamento mar imenso...
Belíssimo

lobices disse...

...grato pela visita
...um abraço

maria teresa disse...

Querida Chris vim "espreitá-la" e fiquei surpreendida pela riqueza do seu soneto.
Confesso que como bloguista há muito pouco tempo, tenho descoberto em vários blogues pessoas com uma excelente capacidade de criação, isso agrada-me muito e faz-me pensar que não estamos totalmente "perdidos" ...
Continue a dar o seu testemunho e todos ficaremos mais "ricos". Obrigada! Bjis

uminuto disse...

e se resta a luz de um olhar, já é possível esboçar um sorriso
um beijo

daniel disse...

Agradeço o comentário deixado no meu blog. Como não podia deixar de ser, resolvi ler os seus poemas, que tanto me agradaram!
O acto poético é, nas palavras de Eugénio de Andrade "o empenho total do ser para a sua revelação"...


=)

Angellina disse...

Olá Chris, decidi vir fazer mais uma visita ao teu espaço que adorei... gostei deste poema do qual cito a tua última frase;
"só a escuridão será luz no teu olhar"

A luz do momento certo... sem mais palavras.
Um abraço do Blue Angel cheio de Blue Dreams

Lilá(s) disse...

Lindo! perfeito..
bjs

Ana disse...

Amor, a luz que brilha mesmo na noite mais escura.

Belíssimo poema!
Um beijo.

Castelo de Asgard disse...

Olá Chris, venho pedir ajuda! Querem abater plátanos centenários em Colares com a desculpa esfarrapada de "estarem doentes" - é mentira! As Estradas de Portugal só querem mais dois ou três lugares de estacionamento com o apoio de meia dúzia de mentecaptos que se queixam de que "as árvores deixam cair folhas e sujam tudo". Ajude a fazer barulho e a impedir que matem estas árvores. Neste blog há mais pormenores:

http://cidadaniacsc.blogspot.com/

Por favor divulgue!

Luz & Paz

Ariadne

Baby disse...

Poema perfeito, onde a escuridão dá lugar à luz!
Um beijo.

manuela baptista disse...

na fragilidade de um crepúsculo

feliz aquele
cujos olhos iluminam a nossa escuridão

um abraço

Manuela Baptista

Graça disse...

Belo soneto. Quando as luzes se apagarem, há que fazer a travessia...

Beijo, Chris

Vieira Calado disse...

Quando as luzes se apagarem...

bem...

não se haverá mais alguma coisa...

Beijinho

maré disse...

às vezes o amor basta

para guardar para sempre uma luz além da escuridão

às vezes, também é ilusória

______

beijo

Pensador disse...

Quando as luzes se apagam,
As mais quentes paixões se acendem
Os corpos ardem em chamas,
Os olhos brilham de desejos.
Quando as luzes se apagam,
Nos tornamos luminosos.

Virgínia do Carmo disse...

Quando as luzes se apagarem o brilho será maior...

Beijinhos...

PAS[Ç]SOS disse...

A luz que se apaga na separação, mas que deixa sombras espalhadas pelo chão do que não se pretende apagar.