quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Compasso visionado


Procuro quem já encontrei, Outono no meu Verão
Adágio nas tuas mãos cálidas, quente gelo plácido
Como cálice vertido no tempo – sangue, pulsação
Copo sem fundo, olhar inerte no teu velho prefácio

Postulo enleadas justificações, neste pranto risível
Vale de confissões coroadas – estranha insensatez,
Deste amor injustificável, água em fogo submergível
Que se entranha na estrada de tudo o que crês

Assim, ladeio-me de licores amargos
Escorando a vontade imperativa
Império primitivo dos meus embargos

Despeço-me do prelúdio enquadrado
Partitura longa, intempestiva
Poema meu – compasso teu visionado

29 comentários:

Pluma Roja disse...

Belo poema e significado. Um balanço cordial. Adeus amigo, um beijo.

Sonhadora disse...

Maravilhoso poema...gostei muito.
Um beijo

RETIRO do ÉDEN disse...

Lindo e muito profundo.
Foto muito bem conseguida e adequada ao poema.
Encanto mesmo... passar por aqui.
Bj.
Mer

Sonia Schmorantz disse...

É lindo este teu poema, tens muito talento, admiro isso.
beijos

direitinho disse...

As afirmações que se fazem e se contradizem dão um ritmo diferente a este seu trabalho.
Está bonito e também expressivo

Mona Lisa disse...

Olá

Belo poema onde as certezas e incertezas são uma constante.

Bjs.

Lisa

des-encantos disse...

...gostei..e tenho gostado de passar por aqui.
tb gostp KJarret

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindo esse poema.

Bom dia amiga!

Fim de semana de luz.

beijooo.

Mar Arável disse...

Um texto

quase jazz

um improvisoorganizado

♥ ♥ Eu disse...

Oi amiga,

vim te deixar um beijo e desejar um lindo fds!

Lídia Borges disse...

Admiro quem é capaz de exprimir sentimentos tão profundos, obedecendo a regras de géneros literários complexas como é o caso do soneto.

Um beijo

Cris Tarcia disse...

Olá!

Lindo poema, como também o seu blog, as mandalas são lindas e tudo mais.

Um abraço

Lilá(s) disse...

"Poema teu"- tão belo!
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
a musica
das palavras . . .
,
conchinhas,
,
*

Secreta disse...

"Procuro quem já encontrei"... uma das incompatibilidades do ser humano...

Virgínia do Carmo disse...

Acredito que não há amor mais verdadeiro do que o "injustificável"...

E depois dito assim... Tem de valer a pena...

Beijinho!

Maria Valadas disse...

Um belíssimo soneto que me deixou encantada com a profundidade do teu sentir.

Parabéns!

Beijo

Cadinho RoCo disse...

Tantos encontros!
Cadinho RoCo

Tiago Moralles disse...

A procura incansável do eu.

Maria disse...

Levei tempo a chegar aqui. Desculpa. Foi longo o caminho, mas valeu bem a pena. Soneto feito de palavras sentidas...

Vou voltar.
Beijo

Agulheta disse...

Gostei do poema,e do talento que nele se escreveu,a foto adequada ao mesmo.
Beijinhos.

Lisa

Pensador disse...

Nada melhor do que encontrar a pessoa que nossa alma sempre procurou, mesmo que não o soubessemos. Nada melhor do que a felicidade de reconhecer esta pessoa quando a encontramos.

Graça Pereira disse...

Os sonetos brilham nas tuas mãos...
Um beijo
Graça

Carla disse...

uma bela partitura, onde o encontro é a base
beijo

Maga disse...

Como sou tua seguidora, mas pouco sei de ti, vai ao meu blog, há lá um joguinho para noa conhcermos melhor.
Espero não fiques zangada..
Maga

Maga disse...

Amiga, o joguinho é para ser postado no teu blog, respondido no teu blog. Também fica muito bem no meu, mas assim não o podes propor ás pessoas que queiras... e o objectivo é esse!
Bjs. da
Maga

Chris disse...

É muito bom ler os vossos comentários, destas tontices que escrevo...
Obrigado a todos pela presença

Chris

Ailime disse...

Um poema sublime, muito profundo, ornado por uma imagem muito bela.
Ressaltam as notas de um amor talvez ainda em embrião mas que um dia farão uma enorme sinfonia!
Um beijinho.
Ailime.

Vieira Calado disse...

Continua muito bom, este seu blog:

Bom fim de semana.

Bjs