quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Estrada das Guaridas


Noite de bruma imensa
Quebrada pela madrugada
Como o primeiro incenso
Inebriante da tua chegada

Maré que o olhar plantou
No rumo desta ascendência
felliniana, que a tela ocultou
No cristal da transparência

Velha dança distanciada
No grande quarto fechado
À crepitação anunciada
Dum fogo enclausurado

Cinzas como feridas
Velhas acácias em flor
Na estrada das guaridas
Abrigo do meu Amor






Uma noite onde a ocorrência do tempo era similar, o telefone tocou e só podias ser tu, exaltando a imensa bruma que planava nas margens do rio da nossa cidade.

Repetias discursos, ritmos que já conhecia, vazios que o teu lado Sul desnorteava. O cão ladrava do outro lado fio, a garrafeira etilizava-se nas histórias descritas a papel químico. Por vezes, dizia que não, era tarde, ou talvez cedo para nós, outras vezes, embarcava na auto-estrada a quase duzentos à hora para dobrar o tempo que tinha para te abraçar.

Atravessava a ponte como devota do teu ruído, entrava na gruta secreta e os teus braços como os whiskies velhos que bebias, abriam-se à minha chegada…

Guardava o meu olhar na palmeira ainda chamuscada, para que não perscrutasses o silêncio da nossa velha melodia. Nunca quis que soubesses como arruinavas todos os pilares que me sustentavam.

Assim, descurei o Amor dum tempo que não foi nosso, ou talvez fosse nesse ancestral sentido invertido, vertido num cálice que o ouro profetizou…

... até ao nosso regresso, impresso na
"Estrada das Guaridas"...

27 comentários:

Pensador disse...

Lindas palavras. Sei bem como é aguardar a chegada da pessoa amada, e juntos celebrarmos o amor e a união de nossas almas.

Braulio Pereira disse...

a tua alma é uma estrela.

as tuas palavras sao belas..


um beijo..

Lilá(s) disse...

Encanta-me a tua forma da escrita!Admiro-te.
Bjs

Eduardo Aleixo disse...

Descuraste o Amor...
..dum tempo que não foi vosso...
Foi o que senti no poema.
Mas paradoxalmente, há sempre que descurar...
Antes do tempo chegar...
Para curar...
No sem tempo...
Edu

Memória de Elefante disse...

A espera fugidia das horas que nos afastam e aproximam do encontro com o ser amado é a melhora das emoções, vale viver!


Beijo

tossan® disse...

Você é o amor! Belíssimos textos. Gostei demais. Beijo

Lídia Borges disse...

As dúvidas, as esperas, os encontros, a vida!... Numa taça plena de poesia que nem sempre sabemos beber.
Maravilhoso texto. Envolvente!

Um beijo

Barbara disse...

Está parecendo poema de alguma dama medieval, muito bonito!

RETIRO do ÉDEN disse...

A tua maneira de colocar as "coisas da vida" me deliciam.

Continuo a pensar que mereces o Céu... e pelo que leio deduzo que vives no purgatório do Amor.

Mas só tu sabes como queres continuar a sentir o Amor...o teu Amor!

É sempre uma honra o teu comentário no nosso tão modesto espaço.

Obga.mesmo, pela tua visita.

Desejo-te um excelente fds. sempre na companhia dos Anjos e de Deus nosso Pai.

Sê Feliz, muito Feliz te desejo de coração.Continua na tua estrada de abrigo, mas procura ser feliz mesmo.
Bjs.
Mer

Ricardo Calmon disse...

Da primavera um sinal entre flores e borboletas aguardando,dentro de um sonoro jaz em abissal alma fêmea sua e nada mais !
Viver...isto È!

Viva Vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Sabe,pessoa do sentir,entre genitalias e flores????assim é que te perebo,ninfa uma para a vida respladecer!

Viva a Vidaaaaaaaaaaaaa

Alegria Joie Joy disse...

Guardava o meu olhar na palmeira ainda chamuscada, para que não perscrutasses o silêncio da nossa velha melodia. Nunca quis que soubesses como arruinavas todos os pilares que me sustentavam.

O que falar, comentar, sempre leio tua poesia e sempre me emociono. Lindo.

Renata Vasconcellos

© Piedade Araújo Sol disse...

gosto da maneira sui-generis como apresentas os teus trabalhos a poesia e a prosa entrelaçadas e muito bem sintonizadas.

gostei!

bom fim de semana!

manuela baptista disse...

O que dizer do Amor

que aos outros
toca
aproxima
afasta

Não existe conta quilómetros para quem nos dá guarida

Um abraço

Manuela Baptista

Paulo Celso disse...

Sempre belo, sempre aprendo.

maré disse...

o amor

transversal a todas as almas

esculpido em todas as memóriad

_____

obrigada pela visita
deixo um beijo

pico minha ilha disse...

Lindo Cris1.Quando o amor embala a poesia fala a alma.

Beijinhos e bom Domingo

Graça disse...

Gosto muito deste entrecruzar de poesia e prosa... variações sobre um mesmo tema. O amor "num tempo que não foi nosso".


Um beijo, Chris... bom domingo.

cuentosbrujos disse...

Me encntaria conocer bien tu idioma para apreciar la musicalidad de tus palabras, el aspecto del texto juntoa la imagen es muy bueno
saludos

Graça Pereira disse...

O amor, está sempre á nossa espera...ainda que num "tempo em que não foi nosso".Um beijo Graça

Papoila Sonhadora disse...

"Nunca quis que soubesses como arruinavas todos os pilares que me sustentavam."
Incondicional Sentir.
Sublime.
Um beijinho.

Nilson Barcelli disse...

És muito boa em qualquer dos registos, prosa ou poesia.
Gostei de ambos.
Beijos.

Chris disse...

Pensador: há esperas que se renovam sempre...

Braulio: seja bem vindo a este espaço, que também é seu.

Lilás: obrigado pelas palavras.

Eduardo: um sem tempo, neste contra senso do tempo, talvez...

Memória de Elefante: viver é que fica, mesmo quando tocamos a morte, outra forma de vida.

Tossan: obrigado pela visita e pelas palavras.

Lídia: a vida é essa taça deslumbrante, mesmo nos piores momentos...

Bárbara: não tinha pensado nisso, mas talvez...

Mer (Retiro do Éden): depois do inferno, só mesmo o céu, apesar de enublado ainda...
Obrigado pelas tuas palavras.

Ricardo Calmon: viver a vida ou a morte, é o mais importante. Obrigado pela tua visita ao meu recanto.

Renata: é bom quando sabemos tocar os outros, sem pensar na forma...
Um beijo

Piedade: este entrelaçar das palavras e da amizade... obrigado.

Manuela Batista: a distância não existe, quando encontramos o Amor.
Obrigado pela visita.

Paulo Celso: aprender sempre...

Maré: o Amor é mais que transversal, é Uni-Versal.
Muito obrigado pelas tuas palavras.

Pico da minha Ilha: no embalar da noite, agradeço a visita...

Graça: é sempre uma honra saber que me visita... Obrigado.

Cuentobrujos: agora já está disponível o tradutor... para lá da música.
Gracias.

Graça Pereira: o Amor não se engana, é verdade.
Um beijo

Papoila Sonhadora: há sempre um momento em que temos que enfrentar os nossos medos, mesmo o mais ancestral de todos...
Obrigado pela visita.

Nilson Barceli: não sei que dizer, mas obrigado pelas palavras do poeta que és...

Chris

Charlotte disse...

Foste abraçada! Passa no meu blogue!

Juan José disse...

Hermosas imágenes que he disfrutado mucho... Gracias por compartir tan bella obra y hacer de esto una experiencia bonita...

Un abrazo hasta alli

Juan José

jorge vicente disse...

e que bela estrada a tua!

beijinhos
jorge vicente

ADiniz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Crisnádia Amaral disse...

Lindo blog, lindas poesias! Obg pelo seu comentário, vindo de uma poeta como você é para mim uma grande honra! estou seguindo seu blog, espero poder trocar mais idéias com vc, vc é uma escritora fascinante!