terça-feira, 22 de setembro de 2009

certos enganos


breves foram as noites dos nossos longos enganos
quando as tuas mãos exiladas desvendavam o segredo
da longa espera, luz cindível de olhares insanos
dizias: “estou farto desta vida exposta em degredo”

olhavas a estridência dos foguetes como uma guerra
como quem observa um som e escuta uma imagem
duma tragédia que nunca foi tua, mas que encerra
a história que vestes no contentor como camuflagem

assim, emprestas-te à vida como inocente ditame
esperas por “Ela” – o Azul que escorre do teu olhar
comove o silêncio que já não consegues ocultar

na vertente Norte desse longínquo promontório
abandonas a máscara que esqueci de decifrar
como o disfarce que perdi de tanto te amar

30 comentários:

Graça Pereira disse...

Encanta-me o teu modo de contar enredos em poemas maravilhosos, como este! Lê-se... e não há engano algum:aqui, mora a POESIA!
Um beijo Graça

© Piedade Araújo Sol disse...

forte, dorido e bem escrito.

um beij

meus instantes e momentos disse...

bonito, belo post.
gosto do teu blog.
Tenha um ótimo dia.
Maurizio

Pedrasnuas disse...

HÁ CERTOS ENGANOS QUE SÃO TRÁGICOS E DRAMÁTICOS...

BEIJINHO

silvia costa disse...

ACÇÃO ANTI-CANIL MUNICIPAL
Pede-se a todos os membros e apoiantes da AniMov, para dar a conhecer a realidade cruel e vergonhosa do Canil Municipal da Póvoa de Varzim.
Dar a conhecer a fome, a sede, as dores e as agressões desses ANIMAIS que por obra da mão desumana chegam a este canil.
Em breve iremos realizar uma vigilia em frente à Camâra Municipal.
Pedimos a coloboração de todos os que respeitam a Vida ANIMAL.
ani.mov@hotmail.com

Carla disse...

Momentos de amor tão bem des-critos.
um beijo

Agulheta disse...

Chris! Me encanta a forma da escrita e poemas postados.
Beijinhos e mil sorrisos.

Lisa

Alegria Joie Joy disse...

Boa noite.

Que bom que foste me visitar, obrigada pelo carinhoso comentário. Aqui em teu espaço pouco posso falar, de tão belas são tuas poesias. Falar para que?
Com poucas palavras ou se diz tudo, ou se faz pensar...
Assim vejo teu blogue.

Beijo

Renata Vasconcellos.

Lilá(s) disse...

Gosto destes momentos tão bem descritos!
Bj

RETIRO do ÉDEN disse...

Que momento certo de engano...mas também de amor.

Bjs.
Mer

Lídia Borges disse...

Lindo!

Gosto do que escreve e sobretudo de como escreve.

Obrigada!

Norma Villares disse...

Olá, Cris, muito obrigada pela visita e comentário. Eu estou para retribuir a visita. Muito bonita sua casa perfumada pelos lindos poemas.
Mãos no escuro, enganos... amores sensual, no momento certo deixa de ser engano, é certeza. Abraços perfumados

João de Sousa Teixeira disse...

De Marcus Accioly em sextina corpo-a-corpo:

...
dentro do fôlego
todo o teu fogo
de vida (logo:
já não sou outro
se do teu corpo
sou barro e sopro)

...

Beijinho
João

Baby disse...

Ah doce Chris...como o a tua alma romântica se revela nos poemas que escreves e nos comentários com que nos brindas. Somos almas gémeas, nesse ponto.
Beijinhos.

Nydia Bonetti disse...

Intenso, Cris. Uma beleza. Beijos

EDUARDO POISL disse...

Muito lindo teu blog, você escreve muito bem, gostei e vou seguir.
Abraços

DarkViolet disse...

Há sempre a insatisfação no Amar, existindo uma corrente de fluxo que canaliza as energias para a partilha ou para o sossego da convivência ausente

Vieira Calado disse...

A sua composição,

em forma de soneto moderno,

é sensível e está bem escrita.

A imagem dum fractal também é boa.

Bom fim de semana.

Beijinho para si.

emilia soares disse...

Estou sempre atenta, o trabalho absorve meu tempo mas fica um pouco e passei por aqui.
Bjs
Emely

Graça disse...

Momentos de vida, bem descritos no recurso à beleza das palavras. Gostei muito, Chris.

Um beijo meu para o teu fim de semana

Nilson Barcelli disse...

Amar é uma entrega, um despir de todas as máscaras e disfarces.
Excelente poema querida Chris.
Bom fim de semana.
Beijo.

Ana disse...

Despir os enganos no desvendar da poesia. Belo poema, Chris.
Um beijo.

O Profeta disse...

Passei para te deixar um terno beijo...

Paulo Celso disse...

Sempre doi, mas passa. Ainda bem que passa.
abraços

Memória de Elefante disse...

Prá que disfarçar o Amor?


Agradeço a visita

Beijo

ADiniz disse...

Estranhamente,
por alguma razão
não nos damos conta quando exatamente
iniciou a bifurcação da relação
só percebemos quando a luz
já não tem mais o mesmo brilho.

É linda a forma que vc descreve,
suavemente, algo que dói...
quem já viveu um grande amor, sabe.
Bjinhos uma boa semana

Silvia Freedom disse...

Obrigada pela visita e pela oportunidade de conhecer su espaço.
Amor&Luz

SAM disse...

Chris,

Certos enganos...Para quem ama.

Lindíssimo poema, como sempre. Sensibilidade e arte.


Carinhoso beijo.

Chris disse...

Mais uma vez, obrigado a todos pelas palavras...

Chris

AFRICA EM POESIA disse...

CHRIS


E eu orgulhoasa por ter a sua presença no meu cantinho e sentir que a poesia é apreciada...

Gostei de passar aqui e vou ficar ..

um beijo