sexta-feira, 15 de maio de 2009

Sem palavras...




Estou sem palavras, só eu sei porquê...
Entre a sétima e a oitava casa, encontrei finalmente a casa onde está o Plutão de alguém...

Ficam as palavras do grande escritor e poeta português: Teixeira de Pascoaes.



Eternidade

Em tudo o que julgamos ser mentira,
Existe a mais perfeita realidade.
No etéreo som que exala etérea lira
Ouve-se a voz oculta da verdade.

Na forma acesa e viva que delira.
Num astro, numa flor, numa saudade,
Naquele infinito sonho que me inspira,
Transluz inextinguível claridade.

Por mais frágil que aos olhos nos pareça
Luz que alumie, sombra que escureça,
Canção amável, cor cheia de graça;

Não há visão quimérica, ilusória,
Nem há vida que seja transitória,
Nem sonho, nem amor que se desfaça!



Teixeira de Pascoaes (1877-1952), in “Sonetos“ [1925]


Foto 1: Talvez, a eternidade...
Foto 2: Mandala.

15 comentários:

António Rosa disse...

Lindo o seu trabalho, a poesia e o blogue. Abraço.

Anónimo disse...

passei por aqui só para te dizer que és uma grande referência para mim. foi mesmo só para te desejar bom fim de semana, parece que a trabalhar. bj
Gaby

Pedro Viegas disse...

Gostei do que li. Gostei do que vi.
Somos sempre "levados" ao encontro de certas pessoas, de certos gostos, de certas vivências e conhecimentos.

Obg DOC.

JP

Paulo disse...

Parabéns pelo seu Blog. Muito interessante

Anónimo disse...

Ola Chris.
tem aqui um espaco muito bonito e interessante.Gostei do que vi e li.
Vou voltar,gosto de pessoas que sabem transmitir inteligentemente as emocoes do dia a dia...

claras manhãs disse...

Foi mesmo um Momento Certo
obrigado

beijinho

Paulo Celso disse...

Gostei muito do seu blog, mas quero agradecer a sua visita, será sempre bem vinda.

Chris disse...

Obrigado a todos pelos vossos comentários, voltem sempre que quiserem, pois as emoções não devem ficar guardadas, devem soltar-se... só assim fazem sentido.
Chris

mundo azul disse...

______________________________


...um belo soneto!

Gostei de estar aqui e conhecer o seu espaço!


Beijos de luz e uma semana feliz...

Zélia

________________________________

Chris disse...

Obrigado Zélia pelas suas palavras.
Volte sempre.
Chris

Fausto Sotam disse...

Na introspecção descobrimos a eternidade, na eternidade descobrimos o efémero desta vida, Caí aqui por acaso, blog interessante. Paz e tranquilidade.

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ AMIGA, GOSTEI DE CONHECER O TEU BLOGUE, GRATA POR SERES MINHA SEGUIDORA.
ADOREI O SONETO... BEIJINHOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Sereia Azul* disse...

O momento certo para te visitar e sentir esta beleza que emana do teu blogue!

Adorei este soneto "Eternidade" de Teixeira de Pascoaes!

Um abraço de brisa marinha*

Aluizio Medeiros disse...

Muitos aqui falaram em "momento certo", tenho que admitir que para mim foi o momento certo. Li recentemente um conto que em determinada parte dizia que a paisagem pintada pelo artista deveria ter sido muito importante para ele, mas que infelizmente não conseguira transmitir o momento. É isso que mais chamou atenção, você transmite. Parabéns e obrigado.

Chris disse...

Fausto: ainda bem que caiu por aqui, mas pela via da libertação o caminho é possível. Obrigado pelas palavras!

Fernanda: as fotos da minha ilha preferida (FAIAL) são lindas. Espero regressar em breve a esse local mágico. Os Açores já passaram pelo momento certo...

Sereia Azul: sonetos são uma paixão de sempre, e Teixeira de Pascoais um grande poeta no recorte das palavras, talvez no momento certo...

Aluizio: obrigado pelas suas palavras e volte sempre!

Chris