sexta-feira, 6 de junho de 2008

CRUELDADE


Reaprendi nos últimos dois anos, o significado intrínseco de algumas palavras, uma delas foi: CRUELDADE. Depois da confissão, de abrir o coração, foi a jóia cortante que recebi, pelo mérito de quem perdeu o orgulho da personalidade, mas não a decência da alma…

O rumo para alguns é seguir em frente (?), atirando pedras a matar, partindo o “focinho” aqui e ali, pontapeando violentamente a chapa (que serviu de capa protectora à minha vida) de viaturas deambulantes, sempre à espera de cerrar os dentes afiados, trepando telhados em plena madrugada com a arma em "flash" apontada, expondo publicamente a minha intimidade, cartas e poemas privados foram entregues a autoridades públicas, fotos particulares foram denunciadas na praça pública, mentiras defensivas proclamadas como estandarte de protagonismo patético, chamamento desabonado de terceiros para compor a rede hedionda da cobardia assumida, taças e troféus ergueram-se e içaram-se, nesta senda de loucura imposta e exposta. A imposição foi minha, a exposição tua. Mas as luzes fuscas já não te iluminam, o tenorino cai sem as asas de anjo azul em falsete, tentando remendar a opacidade das cordas musculares-vocais que já não chegam ao ponto certo... no fim da estrada, ninguém estará à tua espera... em silêncio.

A dor acabou, as lágrimas secaram, as cicatrizes fundiram os ossos, e assim, redimensionaram a minha alma, numa dimensão mais perto de mim, longe dos teus olhos azuis, dos teus braços imensos, do timbre certo reencontrado da tua voz, das tuas mãos fixas nas minhas... acreditei, numa noite que pensei ser nossa, poderiam ser a expressão de Deus.
Enganei-me! Deus não é cruel…

És um anjo Cruel. [a.C. ]

**********************************************************

Hoje, agradeço ao Velho Mestre:

Lao Tsé – Pai do Taoísmo

“Tao Te King” : conjunto de 81 (=9) aforismos, que representam a luz e a cruz da sabedoria do Velho Mestre. Diz a lenda, que foi concebido por uma estrela cadente duma forma imaculada, e permaneceu 63 (=9) anos no ventre de sua mãe. Partiu da terra com a idade de 162 (=9) anos… partiu sem partir, permanecendo desconcertante em cada momento certo, na irreverência anarca do AMOR.

XXII

"Ele não se coloca em evidência e é por isso que se destaca.
Ele não se exalta a si próprio e é por isso que brilha.
Ele não se vangloria e é por isso que tem mérito.
Ele não é orgulhoso e é por isso que é superior."



XLIII

"No Universo, existem poucos homens que sabem instruir pelo silêncio e atingir a suprema virtude através do não agir."

Lao Tsé, in “Tao Te King” (*) [600 a.C. - … ]

(*) “Tao Te King” e a “Bíblia” são as duas obras universais editadas no maior número de línguas. Mais que Pátria, a língua é a nossa Mátria!

Sem comentários: